Get Adobe Flash player

Numa sessão muita extensa e tumultuada, na tarde desta terça-feira (26), o plenário da Casa de Duarte Coelho foi, mais uma vez, palco de grandes debates políticos. O plenário estava superlotado e na expectativa de participar da aprovação do Orçamento Municipal de Igarassu. A sessão teve início, às 16h, na presidência do vereador Ademar de Barros (PDT), que ainda tentou reverter a votação, alegando que a Casa poderia aprovar 20% para ser remanejado pelo Executivo do Município, sem que o mesmo precisa-se da autorização da Câmara. Na semana passada, alguns vereadores da base do prefeito Mário Ricardo (PTB), ” queriam aprovar um percentual de 10%, justificando que 20% era muito para o Executivo. E agora as coisas mudaram da água para o vinho. O que de fato ocorreu?”, questionou o vereador Ademar de Barros. Ele criticou a maneira como o Poder Executivo manipulou a votação. Ademar disse que o orçamento para 2014 está orçado em R$ 166 milhões. E deste valor, o prefeito vai administrar R$ 65 milhões sem ter que pedir a autorização da Câmara Municipal. “Estamos dando um cheque em branco para o prefeito. Cabe a nós a prerrogativa de fiscalizar, mas a oposição está sendo impedida de fiscalizar o emprego deste grande montante de dinheiro. Os vereadores da base serão responsáveis por esta aprovação do Orçamento Municipal. Quero entregar a chave desta Casa ao prefeito Mário Ricardo, que, de uma forma autocrática, impõe sua vontade, atropelando este Poder Legislativo”, criticou, o presidente da Casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Encontre-nos no Facebook