Get Adobe Flash player

Esporte

A vitória avassaladora e indiscutível (3×0) da seleção Brasileira sobre a tão temida seleção Espanhola mostrou ao mundo a genialidade na arte do futebol. Milhões de telespectadores assistiram a magia dos jogadores brasileiros. O gigante estava apenas adormecido, mas acordou para bradar em alta voz quem manda no futebol mundial. A seleção pentacampeã do mundo, a seleção tetracampeão da Copa das Confederações, está de volta com seus talentos individuais. A canarinha exibiu um futebol convincente, competitivo e habilidoso. Agora, o cenário para a Copa de Futebol Mundial da FIFA mudou. O novo favorito para levantar a taça de campeão.

Os jogadores do Brasil envolveram os atletas espanhóis com uma facilidade, que parecia mais um jogo amistoso. O time de Felipão não deu trégua, mordeu o tempo todo na marcação e não deu outra: vitória esmagadora contra a seleção da Espanha. Neymar e Fred deram um show à parte, como todo, o time jogou bem, o futebol coletivo prevaleceu, o estilo implantado pelo técnico Luiz Filipe Socallari mudou a forma de a seleção jogar. Hoje, com esta conquista da Copa das Confederações não deixou nenhuma sobra de dúvida que o Brasil é a terra do futebol.

O Brasil começou o jogo arrasador, logo no início da partida, Fred aproveitou a sobra na pequena áreas, mesmo deitado no chão, conseguiu chutar a bola para o fundo das redes, um a zero. O time continuou a tocar a bola e atacar com perigo. O resultado não poderia ser outro. No final do primeiro tempo, a camisa 10 da seleção Brasileira, Neymar aproveitou um passe de Oscar pelo lado esquerdo e, com muita habilidade, mandou uma bomba para o gol espanhol, chegamos a dois a zero. No início do segundo tempo, Fred entra na grande área e chuta forte para o fundo gol. Os torcedores quase que não acreditavam no que estavam vendo. A torcida foi ao delírio com mais um gol a favor do Brasil. Uma goleada na até então melhor seleção do mundo. A Espanha caiu de quatro diante da supremacia brasileira. Eles estavam perplexos com o futebol envolvente do time brasileiro. O mundo do futebol encurva-se diante da nossa seleção. O futebol arte volta a impressionar os amantes deste esporte mais popular do mundo.

A Secretaria Extraordinária da Copa de Pernambuco realizou nesta segunda-feira uma entrevista coletiva na qual foi divulgado o balanço da operação do primeiro jogo na Arena Pernambuco, domingo, entre Espanha e Uruguai. Inicialmente, as autoridades presentes minimizaram os transtornos enfrentados pela população principalmente no que diz respeito ao quesito mobilidade.

O secretário Extraordinário da Copa do Mundo de Pernambuco, Ricardo Leitão, admitiu que o serviço prestado não foi satisfatório, algo notório visto as reações do público após a partida de domingo e nas redes sociais. “Queríamos que as pessoas chegassem com conforto na arena, e isso não foi alcançado”, afirmou o representante do Governo do Estado.

Apesar disso, Leitão informou que o esquema de transporte para o jogo desta quarta-feira, entre Itália e Japão, permanecerá o mesmo, apesar das críticas. “Temos um crédito de confiança, suponho que sim, para dizer que (o plano) vai ser ‘igual e melhor'”, afirmou o secretário, que eximiu o plano de mobilidade desenvolvido pelo Governo de culpa pelos transtornos sofridos pela população. “Na nossa avaliação, os acontecimentos de ontem não decorrem de erros do plano, mas de problemas de sincronia (ônibus+metrô)”.

Para Leitão, fica a esperança de que os problemas de acesso à Arena Pernambuco se resolvam no longo prazo. Para a Copa do Mundo, ano que vem, se espera que haja mais estacionamentos e toda a BR-408, ainda inacabada, liberada. “A operação na Copa não será a mesma a partir de julho, quando terá o estacionamento e BR-408 liberada”, revelou o secretário.

Fonte: Por Alexandre Barbosa e Cassio Zirpoli, do Diário de Pernambuco.

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

O Santa Cruz foi um time consistente para estrear com vitória na Série C do Campeonato Brasileiro. Ao fazer 2×0 no Luverdense, pelo Grupo A, os tricampeões pernambucanos mostraram segurança na defesa e eficiência no ataque. O destaque ficou para o estreante Júnior Xuxa, participante efetivo dos dois gols.

Diferente de anos anteriores o sofrimento do Santa para marcar o primeiro gol na estreia não existiu. E quem cuidou disso foi o estreante Júnior Xuxa com a inestimável colaboração do volante Júlio Terceiro. Logo aos três minutos, o camisa 11 cruzou e antes que qualquer vermelho, preto e branco tocasse na bola, Júlio tratou de surpreender seu goleiro e empurrar de cabeça contra o próprio patrimônio.

Estrear com gol-relâmpago é o sonho de qualquer jogador. E ele quase vira o paraíso apenas dois minutos depois. André Dias aproveitou uma falha da defesa contrária e entrou com a bola na área. Ao tentar tirar do goleiro também tirou do gol e a bola saiu pelo lado esquerdo.

Bem postado em campo, o time comandado por Sandro Barbosa não dava espaço para o Luverdense atacar. Quando tentava, o time do Mato Grosso o fazia da maneira mais difícil – e mais fácil para o adversário. Muita ligação direta e praticamente nenhuma oportunidade que obrigasse Tiago Cardoso a trabalhar duro.

Só nos dez minutos finais, o time pernambucano recuou mais do que devia e passou a dar campo para o Luverdense. Mesmo assim, os visitantes mostraram um nível técnico abaixo da média para ao menos assustar o defesa tricolor, que, de seu lado, mostrou deficiência na transição entre meio de campo e ataque quando roubava a bola no campo defensivo.

O tricolor voltou para o segundo tempo correndo o mesmo risco do final da etapa anterior. Só que desta vez o adversário conseguiu jogar. O Luverdense acertou mais os passes e conseguia finalizar. Só faltou a qualidade que sobrou ao Santa Cruz, mais precisamente a Júnior Xuxa.

Aos 11 minutos, os corais resolveram atacar e conseguiram o segundo gol. Após duas tentativas, a bola sobrou para Júnior Xuxa mandar para o gol, sem defesa para Gabriel. Apesar da desvantagem aumentar, o Luverdense não desistiu do gol. Manteve o futebol mais ofensivo que o do Santa.

E os matogrossenses quase são premiados apenas cinco minutos depois de levar o gol. Rafael Tavares chegou cara a cara com Tiago Cardoso mas chutou em cima do paredão. Aos tricampeões pernambucanos ficou nítida a dificuldade de encaixar o contra-ataque.

A defesa portou-se bem mas faltava uma preparação do meio e do ataque para mudar rapidamente a postura defensiva para a ofensiva. O espaço existia, mas não quem o preenchesse de forma mais racional. Aos 42, Edinho bateu falta na área e Leandro Cardoso afastou. O tricolor poderia ter ampliado aos 43. Raul tocou para André Dias, que chutou raspando a trave direita.

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Nininho, Renan, Leandro Souza Éverton Sena; Tozo, Luciano Sorriso, Raul e Júnior Xuxa; Caça-Rato e André Dias. Técnico: Sandro Barbosa.

Luverdense: Gabriel; Raul Prata, Zé Roberto, Murilo e Edinho; Júlio Terceiro (Murilo), Leandrinho, Rafael Tavares (Samuel) e Tatu (Washington); Marcelo Maciel e Tozin. Técnico: Roberval Davino.

Local: Arruda. Árbitro: Manoel Nunes Lopo (Bahia). Assistentes: Broney Machado e Kildenn Tadeu (ambos da Paraíba). Gols: Júlio Terceiro (contra), aos três minutos do primeiro. Júnior Xuxa, aos 11 do segundo.

Fonte: Por Diogo Menezes, do JC Online.

A partida marcou a estreia de Marcelo Martelotte no comando técnico rubro-negro. (Foto: Jedson Nobre/Folha de Pernambuco)

A partida marcou a estreia de Marcelo Martelotte no comando técnico rubro-negro. (Foto: Jedson Nobre/Folha de Pernambuco)

A sequência amarga de cinco derrotas consecutivas foi interrompida hoje, na estreia de Marcelo Martelotte no comando do Leão. De quebra, ao vencer por 1×0, na Ilha do Retiro, os rubro-negros ainda deram o troco no ABC, seu algoz recente na Copa do Brasil. Apesar de continuar mostrando deficiências, o time já teve outra postura em campo e jogou o suficiente para somar os três primeiros pontos na Série B do Campeonato Brasileiro. O gol foi marcado pelo zagueiro Gabriel, no início do segundo tempo. Agora, o próximo confronto do Sport na competição será contra o Figueirense, sexta-feira, em Santa Catarina.

Nos primeiros 30 minutos da partida, a atitude, tão pedida pelo técnico estreante Marcelo Martelotte, foi colocada em prática pelos jogadores. A evolução tática também foi nítida e a equipe conseguiu se impor dentro de campo, enquanto o ABC apenas assistia o Leão jogar. Nos 15 minutos finais da primeira etapa, no entanto, sem abrir o placar, o time leonino foi perdendo o gás. Assim, o adversário assustou duas vezes a meta do goleiro Magrão e por pouco não fez o pesadelo da Copa do Brasil se repetir na cabeça dos rubro-negros.

Pelo lado leonino, a primeira boa chance veio logo aos 10 minutos, quando Felipe Azevedo perdeu um gol feito após rebote dado pelo goleiro Lopes. A segunda foi um pouco depois, num chute venenoso de Lucas Lima, da entrada da área, que por pouco não encobriu o camisa 1 potiguar.

Mas a grande defesa do primeiro tempo foi mesmo de Magrão. O ídolo rubro-negro precisou fazer um verdadeiro milagre, num chute de Alvinho, que se encontrava livre de marcação. Antes, ele já havia feito a sua primeira defesa na partida, numa cabeçada de Mateus. Após o fim do primeiro tempo, os donos da casa desceram para o vestiário sob fortes vaias da torcida.

Apenas dois minutos foram suficientes para o Sport chegar ao tão esperado gol, no segundo tempo da partida, e acalmar seus torcedores. Após boa jogada de Welton e chute de Felipe Azevedo, o zagueiro Gabriel se aproveitou do rebote e fuzilou as redes para fazer 1×0. O gol tranquilizou os rubro-negros, enquanto o adversário teve que jogar mais aberto. Assim, várias chances foram criadas pelos donos da casa. Porém, nenhuma aproveitada.

Depois de perder um gol feito e errar um passe decisivo, Nunes foi substituído sob vaias. Felipe Azevedo quase marcou duas vezes. Já Rithely, desperdiçou a grande oportunidade de “matar” a partida, a poucos minutos do final. Após passe de Lucas Lima, o volante rubro-negro avançou livre, deixou o goleiro Lopes para trás, mas não conseguiu concluir em gol. Erro que poderia ter custado caro ao time leonino, que ainda viu a sua trave ser carimbada, após cobrança de escanteio do ABC.

Fonte: Por Luciano Vaz, da Folha de Pernambuco.

Um dos principais jogadores do Santa Cruz no tricampeonato estadual, o atacante Dênis Marques renovou o contrato com o Tricolor até o final da temporada. Especulado para deixar o clube no término do Pernambucano, o atacante ficará no clube na disputa da Série C do Campeonato Brasileiro.

Com a permanência de Dênis e de Tiago Cardoso, o Santa vai tentando manter seus atletas que se destacaram no início da temporada. Após perder William Alves para o Náutico, o clube ainda mantém o entrave com relação a saída de Anderson Pedra, que tem propostas dos outros dois rivais da capital.

Fonte: Por William Tavares, da Folha de Pernambuco.

O escudo da CBF sai do peito e vai para a manga direita da camisa. (Foto: Reprodução)

O escudo da CBF sai do peito e vai para a manga direita da camisa. (Foto: Reprodução)

Novos uniformes diferentes dos tradicionais para a seleção brasileira de futebol serão apresentados nesta terça-feira (28/5): serão pretos. O escudo da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) sai do peito e vai para a manga direita da camisa. No peito, jogadores trarão estampada a constelação Cruzeiro do Sul. Será o terceiro uniforme.

“O design, inspirado nos uniformes da seleção dos anos 50, foi pensado especialmente para o consumidor que quiser usá-la no dia a dia ou até curtir uma balada”, disse o gerente de desenvolvimento de produto da Nike no Brasil, Adolfo Lopez.

Os uniformes de cor preta, no entanto, não poderão ser utilizados pelos atletas brasileiros na Copa das Confederações, que começa no próximo dia 15. O estatuto da CBF não permite que as seleções utilizem uniformes com cores diferentes das que fazem parte da bandeira nacional.

Fonte: JC Online.

Equipe conquistou o troféu após derrotar o CRB em amistoso. (Foto: Nacional/Divulgação)

Equipe conquistou o troféu após derrotar o CRB em amistoso. (Foto: Nacional/Divulgação)

A diretoria do Santa Cruz confirmou, no início da noite desta segunda-feira (27), o amistoso internacional que estava tentando marcar há algum tempo. Será contra o Nacional da Ilha da Madeira/POR, na próxima quinta-feira (30), às 16h no estádio Rei Pelé, em Maceió/AL.

O adversário do Tricolor encerrou a temporada atual na oitava colocação do Campeonato Português. A equipe está fazendo uma mini-turnê pelo Nordeste do Brasil. A proposta inicial seria jogar contra CRB/AL e Sampaio Corrêa/MA. A equipe maranhense, porém, cancelou o amistoso, já que chegou à final do Campeonato Maranhense.

No jogo contra o CRB/AL, no último domingo (26), os lusitanos venceram por 3×2, num jogo que serviu de preparação para os regateamos, que assim como o Santa vai disputar a Série C do Campeonato Brasileiro a partir deste domingo (2). O encontro ainda rendeu o troféu José Aprígio para o Nacional/POR.

Fonte: Por Victor Ferreira, da Folha de Pernambuco.

Publicidade
Encontre-nos no Facebook