Get Adobe Flash player

Pernambuco

Antes das atividades esportivas, a garotada ouve palestras de convidados sobre a Bíblia, e testemunhos de colegas do grupo.

Antes das atividades esportivas, a garotada ouve palestras
de convidados sobre a Bíblia, e testemunhos de colegas do
grupo.

Gol para Cristo
O campo do Bangu, no bairro de Inhamã, em Abreu e Lima, é palco, nas tardes de sábado, a partir das 14h, de uma iniciativa que une esporte e religião como forma de enfrentar problemas sociais como drogas, violência, criminalidade, entre outros. Trata-se do Projeto Gol, que foi criado em 1993, por jovens da Primeira Igreja Batista do município. “O objetivo do projeto é levar a palavra de Deus para jovens e adultos através do futebol, transformando vi- das, formando verdadeiros cidadãos e restaurando famílias”, ressalta Ednilson Edvaldo da Silva, mais conhecido como Irmão Branco, que é fundador do referido trabalho social.

De acordo com Irmão Branco, atualmente, cerca de 80 jovens estão inscritos para participar das atividades do Projeto Gol. “Eles ouvem a palavra de Deus e os testemunhos de outros jovens que tiveram suas vidas transformadas”, acrescenta.

Além de Irmão Branco, que exerce o cargo de vice-presidente do projeto, há outras pessoas direta ou indiretamente envolvidas na condução do referido empreendimento social. Entre elas destacam-se: o Pastor Josebias Ferreira, o irmão Rosinaldo (presidente), João Bezerra (secretário) e José Carlos (diretor de esporte).

Rivaldo: o difícil adeus aos gramados.

Rivaldo: o difícil adeus aos
gramados.

Pendurando as chuteiras
O craque Rivaldo anunciou recentemente sua aposentadoria dos gramados. Tarde demais para uns, mas uma pena para os amantes do futebol arte, criativo, bem jogado. É claro que o próprio atleta reconhecia que já estava na hora de parar. Porém, encontrar o momento certo parecia uma tarefa difícil. Mas, como tudo tem um fim, o incansável jogador de 41 anos de idade (22 anos deles dedicados ao futebol) teve que se curvar ao tempo. E, sem dúvidas, vai deixar saudade.

Pentacampeão mundial com a Seleção em 2002, na Copa do Japão e da Coréia, Rivaldo sai de cena com um currículo invejável, construído ao longo de uma carreira de sucesso que teve início nas divisões de base do Santa Cruz, e que começou a ganhar vulto em princípios da década de 90, quando, ao deixar a equipe pernambucana, se transferiu para o Mogi Mirim. Foi então que ele se tornou conhecido. A projeção rendeu-lhe contratos com grandes equipes nacionais e internacionais, como Corinthians, Palmeiras, Cruzeiro, La Coruña, Barcelona e Milan, entre outras. Ele inclusive marcou passagem pelo futebol grego e asiático. No entanto, de todos os clubes por onde passou, o Barcelona foi especial, pois foi no clube catalão, entre os anos de 1998 e 2002, que ele atingiu o auge da carreira. Nessa época, o craque foi eleito o melhor jogador do mundo, além de conquistar o vice-mundial na França, em 98, e o pentacampeonato no Japão e na Coreia, em 2002.

De volta ao Brasil, Rivaldo ainda jogou no São Caetano e no São Paulo. Mas o brilho do passado já não era o mesmo. Finalmente, contratado pelo Mogi Mirim, seu objetivo era parar de jogar ao final do Paulistão deste ano. Porém, acometido de um problema crônico no joelho, ele resolveu antecipar a decisão. Agora, o craque deverá continuar atuando no futebol, mas apenas nos bastidores, como presidente e investidor do clube.

Por Josué Batista, josuebsouza@gmail.com.

Lançado em junho de 2013, o Projeto Pernambuco 2035, trabalho entre o governo do estado e um consórcio de consultorias, teve hoje concluída, na presença do governador Eduardo Campos, a sua primeira fase. Foi feita, na cerimônia, a entrega do documento Visão Pernambuco 2035, suas diretrizes e metas – uma proposta para discussão e coleta de contribuições da sociedade. O trabalho segue para a próxima etapa de discussões e depois para a construção do plano estratégico detalhado e do plano de ações.

No evento, Eduardo voltou chamar as taxas de crescimento brasileiras de “medíocres”, criticou a falta de planejamento a longo prazo e afirmou que um trabalho semelhante com visão nacional está em construção para a campanha. “Estamos fazendo esse debate agora, o debate das diretrizes programáticas e nele já falamos da visão a longo prazo, que faz o lastro e sustenta uma visão de curto prazo para os primeiros seis meses de 2015, mas com uma visão em perspectiva”, disse nesta terça-feira (1º).

O Pernambuco 2035 consiste em um conjunto de metas projetadas para os próximos 20 anos. No texto, fala-se em situar o estado entre os cinco melhores para se viver, trabalhar, empreender e prosperar. Esse projeto é articulado com um consórcio de empresas privadas de consultoria (Macroplan, Ceplan e TGI). O lançamento ocorreu no auditório do Banco Central.

Ao discursar o governador ressaltou que o sucesso desse “plano de desenvolvimento” está atrelado ao crescimento do Brasil. “Para que Pernambuco chegue a 2035 no melhor cenário, o Brasil precisa ir bem, o estado precisa ir bem. Para o Brasil ir bem, nós precisamos primeiro garantir as conquistas que tivemos”, discursou. A pretensão de mostrar adaptações do trabalho durante a campanha também foram evidenciadas para a plateia. “Esse movimento que estamos fazendo aqui, em determinado momento será consolidado como uma necessidade do país, para um diálogo articulado, uma visão de longo prazo”, afirmou.

A conclusão da primeira etapa ocorre a poucos dias da desincompatiblização do governador. Na próxima sexta-feira (4), ele deixa o cargo para se dedicar à campanha nacional, tornando o trabalho uma espécie de “legado” da gestão do socialista. Durante a apresentação, foi destacado o crescimento da economia pernambucana em taxas superiores à nacional.

Fonte: Por Júlia Schiaffarino, do diariodepernambuco.com.br.

O polo automotivo ancorado pela Fiat Chrysler, em Goiana, na Zona da Mata Norte, vai abrir, até o fim do ano, 2,2 mil novos postos de trabalho. Destes, 850 serão de empregos diretos na companhia italiana e outros 1.350 serão gerados pelos fornecedores instalados dentro do complexo industrial – as chamadas sistemistas. Os profissionais interessados em participar do processo seletivo já podem cadastrar seus currículos no site www.fiat.com.br, por meio do link “Trabalhe Conosco”.

As vagas oferecidas pela Fiat Chrysler são para profissionais de diversas especialidades, de técnicos da área industrial a graduados e pós-graduados em cursos como engenharia, administração, enfermagem e medicina do trabalho, entre outros. De acordo com a Assessoria de Imprensa da montadora, os candidatos que se inscrevem passarão por um processo seletivo e posteriormente participarão de entrevistas com o departamento de Recursos Humanos da empresa.

VAGAS FIAT CHRYSLER – POLO AUTOMOTIVO PERNAMBUCO

Nível Superior completo – 110 vagas

Engenheiro mecânico;
Engenheiro eletrônico;
Engenheiro eletricista;
Engenheiro de automação;
Engenheiro de segurança do trabalho;
Engenheiro químico;
Engenheiro ambiental;
Engenheiro de produção;
Engenheiro de materiais;
Engenheiro civil;
Médico do trabalho;
Supervisor de saúde, segurança e meio ambiente;
Analista e supervisor de logística;
Analista e coordenador de qualidade;
Analista e supervisor de produção;
Analista de recursos humanos;
Analista de tecnologia da informação;
Analista de comunicação corporativa;
Analista de projeto (economia, administração e ciências contábeis);
Enfermeiro.

Nível Técnico – 260 vagas

Técnico em mecânica;
Técnico em eletrotécnica;
Técnico em eletromecânica;
Técnico em eletroeletrônica;
Técnico em automação;
Técnico em instrumentação;
Técnico em segurança do trabalho;
Técnico em enfermagem;
Ferramenteiro;
Técnico em nutrição.

Nível Médio completo ou Técnico em andamento – 480 vagas

Líder de equipe;
Inspetor de qualidade;
Bombeiro civil;
Encarregado de serviços;
Vigilante;
Motorista;
Controlador de estoque;
Operador de linha de produção;
Operador logístico;
Auxiliar de serviços gerais.

Fonte: Fiat/Chrysler.

A coordenadora da Biometria em Pernambuco, Raquel Salazar, orientou todos os eleitores sem fichas a saírem das filas e retornarem para os mesmos postos de atendimentos do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco a partir desta terça-feira (1º de abril). “Quem não agendou dificilmente será atendido. Por isso estamos orientando quem não agendou a se retirar da fila e voltar a partir de amanha”, explicou Salazar.

Para dar conta da demanda, o TRE também anunciou que até a próxima sexta-feira (4) quem desejar regularizar a situação poderá fazer sem a necessidade de um agendamento prévio. “Estamos abrindo essa exceção até a próxima sexta-feira (4) para atender essa grande quantidade de gente que, infelizmente, deixou tudo para última hora. A partir de segunda que vem até o dia 7 de maio só serão atendidas as pessoas que agendarem por telefone (3194-9400) ou pelo site do TRE/PE“, complementou Raquel.

Salazar informou que oito mil pessoas agendaram atendimentos para esta segunda-feira (31). “Só teremos capacidade de atender no máximo mais quatro mil pessoas além das agendadas. Não temos mais condições. Infelizmente, as pessoas deixaram para o último dia”, lamentou a coordenadora.

Nesta manha, O TRE anunciou que a partir de 1º de abril até 7 de maio os eleitores que perderam o prazo poderão regularizar sua situação, com isenção de multa. Nesse prazo, podem ser atendidos também aqueles que desejam realizar a transferência de domicílio eleitoral, fazer seu alistamento (1º Título) ou tirar 2ª via do Título. O Tribunal também confirmou que o número de postos de atendimento continuará o mesmo em relação ao período da Biometria, confira:
Prefeitura do Recife
Fórum Joana Bezerra
Teatro da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Câmara de Vereadores do Recife
Antigo prédio do TRE-PE na avenida Rui Barbosa (nas Graças)
Expresso Cidadão do RioMar Recife
Cartório Areias
Cartório do Arruda, no Fundão
Juizados Especiais da Imbiribeira
QG do TRE na Caxangá – Rua dos Camarões
Central de Atendimento ao Eleitor da Capital (Praça das Cinco Pontas)

Municípios que encerram o recadastramento em 31/03/2014
Afogados da Ingazeira, Altinho, Araripina, Arcoverde, Barreiros, Custódia, Escada, Garanhuns, Goiana, Ibirajuba, Igarassu, Ipojuca, Itambé, Moreno, Palmares, Petrolândia, Recife, Salgueiro, Serra Talhada, São José da Coroa Grande, São Vicente Férrer e Timbaúba.

Municípios que já encerraram o recadastramento 2013/2014
Cachoeirinha (14/1), Camutanga (12/12/2013), Canhotinho (28/2), Carnaíba (29/11/2013), Ferreiros (23/1), Jurema (19/12/2013), Moreilândia (11/3), São Caitano (14/3), São Joaquim do Monte (21/1), Sirinhaém (14/1), Tabira (15/1), Tacaimbó (6/2).

Demais municípios já biometrizados
2009-2010: Ilha de Itamaracá, Itapissuma, Rio Formoso e Tamandaré.
2011-2012: Aliança, Caruaru, Catende, Cupira, Fernando de Noronha, Macaparama, Sanharó e Vicência.

Fonte: Por Maurício Júnior, do Blog da Folha.

O município de Igarassu completa mais um ano de existência. Há 479 anos, o donatário Duarte Coelho descobria Igarassu. Um deslumbramento pelo encontro da primeira cidade pernambucana. Motivo de festa, de cultura, de alegria, de comemoração e magia. A Prefeitura Municipal realizou, no último de 09 março, uma noite de festa, com agradecimentos a Deus, com missa realizada pelos párocos Mesquita e Rosivaldo, na Igreja secular de São Cosme e Damião. Apresentação de grupo indígena, de peças teatrais e um show de luzes e som com a apresentação da Orquestra Só Mulheres. Uma festa da família, da história de Igarassu e do povo pernambucano regada a muita ciranda, magia e encantamento. Parabéns aos 479 anos da cidade mãe.

Nas próximas semanas o Estado de Pernambuco ganhará mais um empreendimento milionário. A multinacional P&G vai construir sua nova planta em uma das cidades do Litoral Norte, que será anunciado pelo governador Eduardo Campos.

O investimento previsto é de R$ 500 milhões e vai gerar 1500 empregos diretos. A expectativa é que seja anunciado até o dia 30 de abril.

O deputado federal Severino Ninho (PSB) apresentou, na Câmara Federal, em Brasília, o Projeto de Lei nº 7106/13, que dispõe sobre a tipificação criminal do uso de explosivos, ou sua contrafação para furto, roubo ou extorsão. O PL altera o Decreto nº 2.848/1940.

Segundo Ninho, um dos crimes mais comuns nos últimos anos é o de assalto a caixas eletrônicos por meio de explosivos. “O Projeto visa punir com maior rigor quem faz o uso de explosivos para prática criminosa”, afirmou o parlamentar, ressaltando que a aprovação do projeto de lei tende não só diminuir os crimes, como também punir os marginais.

Grupo Fiat anunciou, oficialmente, no último dia 20 de fevereiro, os nomes das principais empresas fornecedoras da sua nova fábrica na cidade de Goiana, na Mata Norte do Estado de Pernambuco. Entre as cinquentas empresas, está a Magnetti Marelli que será a principal fornecedora da fábrica, que começará a funcionar no início de 2015, segundo expectativas da direção da Fiat. Foram também anunciadas as empresas Denso (ar condicionado), Pirelli (rodas e pneus), Saint-Gobain (vidros), Lear (bancos), Adler (tapetes), Tiberina (soldagem), Powercoat (pintura das peças), PMC (chassi) e Brose (mecanismo para vidros elétricos), além da Magnetti Marelli, que faz parte do grupo e será responsável por grande parte dos componentes fornecidos à unidade.

Essas empresas fornecedores que darão suporte à fabricação dos automóveis, serão instaladas entre os municípios de Igarassu ou Itapissuma, esse último com grandes chances de receber a construção dessas fábricas. No campo econômico, haverá um grande desenvolvimento não só para a cidade de Goiana, que sedia a planta da Fiat, mas também para os municípios adjacentes, como Araçoiaba, Igarassu, Itapissuma, Abreu e Lima, Paulista, além das cidades da Mata Norte.

Com a previsão do início da produção para o início de 2015, a Fiat, o principal empreendimento da região, vai gerar milhares de empregos na região, e arrecadação de impostos para Goiana, que se tornará um dos municípios mais ricos do estado, sem falar das empresas  que compõe o setor farmacoquímico, a exemplo da Hemobras. De fato, Itapissuma como as cervejarias AmBev e Itaipava, e Goiana, com a Fiat e a Hemobras, ambos serão a locomotiva do desenvolvimento socioeconômico do Litoral Norte, carregando nos seus vagões empregos, receitas, riquezas e oportunidades de dias melhores os filhos desta terra.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco realizou mais uma assembleia, no último dia 15, com os educadores, no Teatro Boa Vista, em Recife, onde aprovaram o calendário de mobilização para participação na paralisação nacional, que ocorreu nos dias 17 a 19 de março, para cobrar a efetividade na reformulação do Plano de Cargo e Carreira (PCC) e uma nova assembleia está marcada para o próximo dia 26, às 9h, no mesmo local.

O presidente do Sintepe, professor Heleno Araújo, informou que,  na mesa de negociação no dia 11, os representantes dos trabalhadores em educação, levaram uma pauta contendo pontos reincidentes, que já haviam sido discutidos em outros momentos, “ como o educador pernambucano continua recebendo o pior salário do Brasil, juntamente com a imposição da Lei Complementar 154 que extinguiu o PCC da categoria”, explicou Araújo na plenária.

Segundo ele, o governo apresentou a proposta e não quis debater os outros pontos importantes da pauta da campanha salarial, alegando que a folha de pagamento não suporta acrescimentos financeiros.

De concreto mesmo foi a negociação que tratou do reajuste salarial e de pontos da pauta dos administrativos e técnicos educacionais, com um reajuste de 7,5%, ampliação do reajuste do nível médio para superior, de 6% para 8%, manutenção da carreira e aplicação do percentual de reajuste a partir de julho de 2014. Araújo ainda enfatizou que os outros pontos o governo diz que não vai discutir na folha financeira. “A correção de tudo isso passa pela reformulação do plano de cargos e carreira”, pontuou.

Na assembleia, ficou acertado a manutenção do processo de negociação e a reafirmação da participação na greve dos três dias, com atos nos municípios no dia 17, panfletagem na Rua 7 de Setembro, centro do Recife, no dia 18. Além da ida a capital federal de um grupo de pernambucanos no dia 19 para representar o Estado na Marcha Nacional em Defesa da Educação Pública. Depois de cruzar os braços durante os três dias, os trabalhadores em educação têm uma nova assembleia marcada para o próximo dia 26, às 9h, no Teatro Boa Vista.

Promessas são compromissos assumidos por quem as faz. Seus ouvintes, em princípio, acreditam que serão cumpridas. Na política, lamentavelmente, não é assim. Faz parte de nossa cultura prometer algo que muitas vezes, sabe-se de antemão, não será cumprido. Mesmo assim se promete.

Em Pernambuco, de onde se “fala para o mundo”, se propagandeia que aqui nasceu a “nova política”. Que em nada difere da “antiga” praticada desde sempre. Todavia os marqueteiros batem nesta tecla, tentando arregimentar votos para o governador, pré-candidato na disputa presidencial.

Aqui se promete muito mais. E se cumpre menos ainda (será esta a “nova política”?). Vejamos o caso emblemático do Complexo Industrial Portuário de Suape, para alguns a redenção de Pernambuco, quiçá do Nordeste e do Brasil.

No modelo adotado busca-se atrair refinarias, estaleiros, termoelétricas e petroquímicas – empresas que estão no topo das que mais agridem o meio ambiente. Acontece que o território do Complexo era habitado, há mais de meio século, por mais de 15 mil famílias nativas, todas dependentes da agricultura familiar e da pesca. Para se livrar desses posseiros indesejados, se iniciou um processo de expulsão com sérios impactos socioambientais. E é aí que começam as promessas, tanto para os moradores como para a sociedade pernambucana, visando justificar a insanidade da brutalidade que se cometia, contra o meio ambiente e contra os moradores da região. Algumas dessas promessas são citadas a seguir:

Em 2006, foi lançado o projeto do território Estratégico de Suape, integrado pelos municípios do Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Escada, Moreno, Ribeirão e Sirinhaém. O objetivo seria planejar o desenvolvimento desse território e evitar os impactos negativos da chegada dos grandes empreendimentos à Suape. Assim, se promoveria a ocupação ordenada do território de Suape, evitando-se danos sociais e ambientais. Transcorridos oito anos, o programa não passou da fase de planejamento e os problemas que poderia prevenir acabaram acontecendo, pois os empreendimentos chegaram e as ações prometidas não. Ademais, as demandas sociais se multiplicam, como habitação, saneamento, mobilidade, saúde, segurança e meio ambiente. O que houve neste período foi unicamente o aumento das expulsões de milhares de pessoas que habitavam a região.

Outro projeto de grande repercussão na mídia pernambucana foi o lançamento do programa Suape Sustentável, em junho de 2011. A proposta original era para desenvolver uma gestão integrada do Território de Suape, com a participação das administrações estadual e municipal, das empresas e universidades. O que se viu foi a continuidade do que já vinha sendo feito. Frustração para quem esperava um mínimo de planejamento naquele território.

Na lista dessas ações estava a construção da agrovila Nova Tatuoca, prometida em 2007 aos moradores que foram expulsos para dar abrigo ao polo naval. Os ilhéus foram expulsos e nada de novas moradias. Novas promessas foram feitas e as primeiras unidades seriam entregues em dezembro de 2012, sendo a vila totalmente entregue até março de 2013. Nada! Agora é dito na imprensa que um conjunto de 73 casas, cada uma com menos de 40 m2, será entregue antes que o governador deixe o cargo para concorrer à presidência da República. Todavia, denuncias apontam que além da fragilidade e precariedades destas construções, não haverá saneamento básico, e os dejetos das casas serão despejados diretamente no mangue.

Na área ambiental o desastre é calamitoso. A Assembleia Legislativa de Pernambuco autorizou diversos projetos de desmatamento. O mais devastador, contido na Lei nº 1.496, de 27 de abril de 2010, autorizou a supressão de vegetação permanente, correspondente a uma área de 17 ha de Mata Atlântica, 508 ha de mangue e 166 ha de restinga. Até hoje os moradores procuram os locais que Suape diz que reflorestou, propagandeando ter “zerado” o déficit ambiental naquele território. Também se arrasta há anos a construção do Centro de Tecnologia Ambiental (CTA), outra promessa dos gestores do Complexo de Suape.

Só mais uma, dentre tantas promessas não cumpridas, a relacionada à reforma da Estação de trem de Massangana e à chegada do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) até o complexo de Suape, que permanece no limbo, sem data para início nem para conclusão.

Bem, as promessas dos administradores de Suape e do governo do Estado ao longo dos anos mostram que fazê-las rende frutos, pois os que prometem são bem vistos e acabam sendo “premiados” com novas posições no governo do Estado (seria essa a “nova política”?).

E enquanto nada do prometido acontece, “corre solta” a propaganda com verbas públicas em Pernambuco.

Por Heitor Scalambrini Costa – Professor da UFPE

Pesquisar
Publicidade





Encontre-nos no Facebook