Get Adobe Flash player

Recife

Um dos principais jogadores do Santa Cruz no tricampeonato estadual, o atacante Dênis Marques renovou o contrato com o Tricolor até o final da temporada. Especulado para deixar o clube no término do Pernambucano, o atacante ficará no clube na disputa da Série C do Campeonato Brasileiro.

Com a permanência de Dênis e de Tiago Cardoso, o Santa vai tentando manter seus atletas que se destacaram no início da temporada. Após perder William Alves para o Náutico, o clube ainda mantém o entrave com relação a saída de Anderson Pedra, que tem propostas dos outros dois rivais da capital.

Fonte: Por William Tavares, da Folha de Pernambuco.

"Não estou me omitindo. O caso está sendo apurado por quem tem que apurar. Eu não tenho obrigação de fazer essa apuração. Isso não é se omitir", declarou.

“Não estou me omitindo. O caso está sendo apurado por quem tem que apurar. Eu não tenho obrigação de fazer essa apuração. Isso não é se omitir”, declarou.

O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), reagiu duramente à oposição municipal, nesta terça-feira (28), por acusá-lo de lavar as mãos em relação aos indícios de superfaturamento de materiais escolares levantados pelo Tribunal de Contas do Estado no governo do seu antecessor, João da Costa (PT). Ele disse discordar do bloco adversário, que vê respingos em sua gestão em virtude do seu silêncio. “Não respinga, não. Esse assunto é do TCE, que trata de contratos, licitações e equipes que estavam antes de eu entrar no governo”, afirmou Geraldo Julio sem fazer defesa do ex-prefeito.

Para o prefeito, não é uma questão de “omissão”, como afirmam os vereadores. “Não estou me omitindo. O caso está sendo apurado por quem tem que apurar. Eu não tenho obrigação de fazer essa apuração. Isso não é se omitir”, declarou, depois de uma coletiva onde assinou ordem de serviço para instalação de 200 novas baterias para os semáforos do Recife. “Vamos instalar o dobro numa pancada só, antes do prazo previsto, que era junho”, disse, referindo-se aos novos equipamentos, previstos para entrar 100% em funcionamento após 100 dias. “Eu estou cuidando do Recife, do meu programa de governo, das coisas que afetam a minha responsabilidade”, completou.

Ainda segundo o prefeito, “não há pepino” para resolver porque o TCE suspendeu o pagamento para algumas empresas até que o assunto se esclareça. Geraldo Julio se referiu a um levantamento feito pelo TCE, segundo apurou o Diario, no qual os cofres públicos teriam sido lesados em R$ 8,4 milhões, em três anos. As suspeitas levaram o conselheiro Dirceu Rodolfo a expedir medida cautelar no último dia 10, suspendendo o pagamento de R$ 21,7 milhões às empresas envolvidas.

Fonte: Por Aline Moura, do Diario de Pernambuco.

Publicidade
Encontre-nos no Facebook