Get Adobe Flash player

Vencendo a crise!
Essa crise econômica no Brasil já estava sendo desenhada desde 2013, vivenciamos aumentos em produtos básicos, permanência no valor da gasolina, baixas nas contas de energia elétrica, manutenção no valor do dólar, isso tudo bancado pelo governo federal para tirar proveito nas eleições presidenciais de 2014. Somente foi finalizar o processo eleitoral e tudo veio à tona, aumentos abusivos, desemprego em diversas áreas e o fantasma da crise batendo em nossa porta. Não adianta somente lamentarmos, temos que tomarmos atitudes em favor das organizações e também da vida pessoal. É necessário preparar um plano ou planos de ações para atingir as metas estabelecidas em diminuir o custo e manter a qualidade. O primeiro passo não só para garantir a sobrevivência do negócio, como largar depois da crise com toda força. Não adianta entrar em desespero em razão do desaquecimento da economia e das vendas, a única saída para o empreendedor é buscar proteção para os tempos conturbados e imediatamente reduzir seu grau de endividamento. Não importa o sacrifício que possa envolver, se você quer enfrentar e deseja atingir resultados satisfatórios não tema em reduzir seu custo e seu endividamento. Temos as taxas de juros altas e o Banco Central não demonstra nenhum sinal de reduzi-las em curto prazo. Isso pode asfixiar seu negócio, com um cenário inflacionário e de retração nas vendas, é necessário acompanhar cada custo, cada venda para não obter prejuízos nessas esferas. Na segunda possibilidade tenha atenção na redução de vendas e pedidos, deverá ser realista e assumir essas reduções, principalmente segmentos que comercializam produtos e serviços não essenciais.

Trata-se de uma retração clássica dos consumidores e não pode ser ignorada em seu planejamento estratégico. A palavra chave é “adequar”, adéque suas projeções de vendas de forma a enquadrá-la a nova realidade econômica. Outro conselho favorável é revisar o seu mix de produtos e serviços, nos bons tempos é normal deixarmos produtos ou serviços sem um critério rígido, que prolongue seu tempo em estoque. Na crise certamente é necessário eliminar os produtos que não estão fazendo giro em estoque, que não permite uma boa margem de lucro. Um processo importante é a otimização dos processos produtivos e rotinas administrativas nas empresas para não custar a competitividade do negócio. Reduzir atividades na empresa, não é nenhuma vergonha ou sinal de má gestão, ao contrário, mostra a eficiência nas ações. Na época de crise, às vezes é preferível reduzir as atividades e o próprio crescimento das empresas para enfrentar o ambiente desfavorável. Agora, invista em marketing, não reduza esse investimento ,é justamente nesse momento que deve aplicar no marketing para atrair novos clientes. Uma ação estratégica e barata é o marketing digital. Participe dos eventos setoriais para ter uma avaliação externa da própria crise e traçar novos cenários. Seja criativo e busque com seus colaboradores novas sugestões e ideias que possam somar na organização.

É essencial estarmos abertos e ao mesmo tempo condicionando novas realidades na implantação de novas técnicas ou produtos que facilite ou condicione o melhoramento das vendas e dos resultados.

Por Jurandir Filho, jurandir.filho.adm@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Encontre-nos no Facebook