Get Adobe Flash player

A Política dos Desencontros!
Partidos são bases de mudanças de acordo com suas acomodações políticas, sem nenhum respeito aos seus correligionários casos que podemos ver aqui em Pernambuco. O PMDB que sempre seguiu a linha Jarbista há mais de duas décadas e sendo base de apoio ao governo Paulo Câmara, poderá sofrer uma mudança radical, tendo o senador Fernando Bezerra como candidato ao governo de Pernambuco, sabendo que o atual vice-governador do Estado é o correligionário Raul Henry, presidente do diretório estadual, tal mudança demonstra a falta de respeito e um movimento punitivo em relação ao voto do deputado federal Jarbas Vasconcelos a favor da abertura de um processo de investigação contra o presidente Temer.

Essas são atitudes meramente radicais a uma opinião de um legislador experiente e convicto dos seus valores, temos um ditado “quem não deve não teme” e ficou muito claro que o excelentíssimo presidente da República teme por essa investigação processual, uma demonstração de covardia e falta de patriotismo a um verdadeiro homem público, vexatório suas articulações pelo poder, onde veja que o presidente vem ganhando corpo para sua mantença a todo custo.

Vejo um Congresso omisso e acovardado, simplesmente para proteger seus aliados que estão envolvidos na maior roubalheira que uma nação pode estar sofrendo. O jogo político começou para 2018, temos outra situação no estado, o PDT, deve caminhar na linha de Fernando e Armando, onde um de seus líderes e presidente da Assembleia de PE, o deputado Guilherme Uchôa, é defensor da continuação do governador Paulo Câmara. O governador se aproxima do PT de Lula, onde tem uma pretendente da família Arraes, postulando sua candidatura ao governo do Estado.

A bronca não para por aí, onde irá o apoio da mãe e do irmão do saudoso Eduardo Campos, tem muito tempo que não vejo os bastidores políticos em Pernambuco dessa forma. Precisamos entender o que vem acontecendo, rapidamente os aliados do governo como PSDB de Bruno Araújo, DEM de Mendoncinha e Priscila Krause, PPS de Raul Jungmann, temos a família Ferreira, os Lyra de Caruaru, são dias que o palácio vem tendo que avaliar os acontecimentos com muita humildade para reverter o quase irreversível, somente muita habilidade nesse momento coisa que o governador não tem, hoje o PSB vive acéfalo de um verdadeiro líder no Estado e, nacionalmente, como a política muda os ares, vamos esperar as próximas movimentações, lembro que a próxima eleição terá o cenário nacional como influenciador nos processos estaduais.

Vejo essa próxima eleição atípica, por vários acontecimentos em relação aos grandes desvios financeiros, os próprios políticos e empresários encarcerados, um movimento popular contra e a favor de nomes envolvidos nos escândalos, são condições contrárias tendo ainda a crise como a grande vilã da sociedade.

Tendo o estado de direito ameaçado por novas leis que fazem o crime organizado crescer cada vez mais com as audiências de custódia, onde o delinqüente organizado tem os valores estipulados para sua soltura, o cárcere serve apenas para os pequenos que não têm condição de pagar a fiança atribuída pelos magistrados, a única esperança é a sociedade acordar e analisar cada postulante aos cargos políticos, votar com convicção de mudança para melhoria de um estado democrático.

Por Jurandir Filho, jurandir.filho.adm@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Encontre-nos no Facebook