Get Adobe Flash player

Abreu e Lima: Porta de entrada para as cidades que fazem parte da Região Norte.

Durante muitos anos o crescimento de Pernambuco esteve concentrado na região Sul do Estado. Os investimentos do governo Estadual e Federal eram direcionados para obras como a Refinaria Abreu e Lima e o Estaleiro de Suape. Em meados de 2010, o governo Estadual oficializou a intenção de promover a aceleração do desenvolvimento da região Norte do Estado, e, desde então, o quadro começou a mudar rapidamente.

Em números, durante oito anos, de 1999 a 2008, o Litoral Sul de Pernambuco teve um crescimento de 86%, enquanto o Litoral Norte ficou com uma taxa menor que 23%. Com o plano de crescimento, a expectativa é que sejam aplicados um total de R$ 5,3 bilhões em obras que incluem a construção de uma rodovia, denominada Arco Metropolitano, com 98 quilômetros e que irá ligar os municípios de Itamaracá, na Região Metropolitana Norte, a Ipojuca, na Sul. Além de um complexo industrial logístico composto por porto e aeroporto.

Essas ações fazem parte da estratégia para absorver a demanda de empresas que querem se instalar em Pernambuco, mas que não encontram em Suape estrutura compatível com suas necessidades. A construção do porto, por exemplo, parte do aproveitamento de um antigo porto desativado e das características locais favoráveis quanto à profundidade do mar, disponibilidade de terrenos e proximidade com o mercado consumidor.

O fato é que com a chegada e implantação das fábricas da Fiat, da Hemobrás, Civ e da Ambev, a região também vem melhorando sua infraestrutura, com intuito de receber não apenas os trabalhadores, mas, também, um novo público de moradores, o que, consequentemente, acarreta na valorização dos imóveis e dos terrenos da área, graças ao aumento da procura.

É preciso notar que graças a toda a infraestrutura que está sendo preparada no Estado, a região Norte se desenvolverá muito mais rápido que o Litoral Sul. A título de curiosidade, registre-se que Suape demorou 30 anos para se desenvolver, em virtude de que o crescimento em Pernambuco ainda era embrionário. Se compararmos ao fenômeno que acontece no Litoral Norte, este será mais potencializado eis que o conhecimento e a base já existem, bastam apenas que sejam direcionados de forma correta.

Para arrematar enfatizamos que o mais importante é que com o projeto para o crescimento da região, inúmeras cidades pernambucanas serão beneficiadas, principalmente Goiana, Itapissuma, Itamaracá e Igarassu e em segundo plano, o Recife, Olinda, Paulista, Abreu e Lima, entre outras. E acima de tudo, todos esses investimentos fazem parte do desenvolvimento de Pernambuco. E nosso Estado precisa continuar crescendo cada vez mais.

Fonte: Blog do Janguiê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Encontre-nos no Facebook