Cidade em Ação Destaque Economia Educação Empregos Itapissuma Pernambuco Política

Itapissuma: o novo El Dourado do Litoral Norte de Pernambuco

O rumo do município de Itapissuma, na Região Metropolitana do Recife (RMR), está mudando a face socioeconômica de uma região que era considerada uma das mais carentes da RMR. Mas os bons ventos começaram a mudar sobre o município, a partir do momento em que a planta da AmBev, a maior cervejaria do Brasil, começou a sair do papel.

[caption id="attachment_1784" align="alignleft" width="400"]Ao centro, Cal Volia e o Gerente de De Paula. Ao centro, Cal Volia e o Gerente de De Paula.[/caption]

A construção da AmBev, que vai gerar na sua ampla expansão mais de mil empregos diretos, trouxe esperança de dias melhores. A AmBev será a locomotiva principal do crescimento econômico. Em seguida, o governador Eduardo Campos anunciou a implantação de outra cervejaria de grande porte: a Itaipaiva, do Grupo Petrópolis, que está em fase de conclusão de obras. A previsão de início das operações está prevista para o mês de abril. A Itaipaiva vai gerar cerca de mil postos de trabalho, sem contar na arrecadação de impostos para os cofres municipais. Essas duas empresas serão responsáveis pelo crescimento econômico da cidade e também das cidades vizinhas.

O chefe do Executivo Municipal, prefeito Cal Volia (PSD), está administrando a vinda de grandes empresas. Em entrevista à Folha Metropolitana, no dia 31 de janeiro, ele comentou que, ao assumir a Prefeitura, em 2009, Itapissuma tinha apenas a fábrica da Alcoa. Ele percebeu a necessidade de priorizar uma política que proporcionasse incentivos fiscais para a vinda de novas fábricas, que possam melhorar a qualidade de vida para da população.

Então, ele começou a trabalhar neste propósito. Procurou o governador Eduardo Campos, que tencionava desenvolver todo o Litoral Norte. “Até porque o estado só crescia no Litoral Sul. Conversamos e unimos forças sobre o assunto. E tivemos a notícia de que ganharíamos a segunda maior cervejaria da América Latina: a AmBev. E oferecemos Itapissuma como sede, pois já sabíamos que Deus tinha nos dado um dos melhores lençóis freáticos do estado, com uma água de alta qualidade”, explicou Volia, acrescentando que a Prefeitura fez sua parte, oferecendo incentivos fiscais, sensibilizando o empresário Frederico Vilaça, da Usina São José, disponibilizar suas terras para a implantação da AmBev. “A partir daí, percebemos que a cidade não seria a mesma, uma cidade com a expansão industrial de relevância no estado”, afirmou.

ATIVIDADE ECONÔMICA A atividade econômica principal era a pesca, com 70% de todo crustáceo comercializado no estado. Muitos pais de família aprenderam a profissão de pescador, para tirarem o sustento de suas famílias do produto do mar. Com o funcionamento da AmBev, que gerou cerca de mil empregos diretos, as oportunidades começaram acontecer. O governo municipal implantou uma política de incentivo fiscal para as indústrias que se instalassem na cidade. “Foram necessárias essas medidas para a vinda da Itaipava e a Empresa Brasileira de Soldas – EBSA, que gerou 150 empregos para a população”, explicou Cal.

ITAIPAIVA Em 2012, Itapissuma recebeu o grande empreendimento da fábrica da Itaipaiva, que veio para consolidar a cidade como polo cervejeiro. “Firmamos uma parceria com o Grupo Petrópolis, com o presidente do Grupo, Walter Farias, e com o gerente de geral, De Paula”, explicou, ressaltando que a Prefeitura iniciou a qualificação profissional dos jovens, por meio de parcerias com SENAI, SESI, Itaipaiva e Prefeitura Municipal.

Houve a implantação do projeto “QUALIFICA ITAPISSUMA”. A Itaipaiva indicou os profissionais que precisaria, e o SENAI elaborou o curso. A Prefeitura entrou com e espaço físico e a estrutura, foi feita a seleção dos alunos e os melhores foram classificados para a qualificação; com a certeza de serem imediatamente contratados pela Itaipaiva, no próximo mês de abril. “Eles têm a certeza de que vão trabalhar. Outros também participarão dos novos cursos”, garantiu o prefeito.

[caption id="attachment_1785" align="alignleft" width="400"]Estaleiro produzirá peças de navios para Suape. Estaleiro produzirá peças de navios para Suape.[/caption]

MAIS INVESTIMENTOS O prefeito disse que está prestes a confirmar um empreendimento para Itapissuma, na ordem de R$ 500 milhões. A multinacional vai gerar 1500 empregos diretos, contribuirá com o aumento de riquezas e a diminuição do desemprego. No mês de janeiro passado, o município recebeu mais uma boa notícia para sua economia. Cal Volia anunciou a vinda do estaleiro CAMBEL EUROPA, que vem se instalar para completar a cadeia da construção naval de Pernambuco, a fim de atender à demanda do estaleiro Atlântico Sul, na construção de peças para navios e também a construção de rebocadores. A CAMBEL escoará sua produção pelo Canal de Santa Cruz e oceano Atlântico. O estaleiro produzirá peças de até 1300 toneladas, o que dificulta o transporte por terra.

OUTRAS PARCERIAS A Prefeitura de Itapissuma está em contato com a Casa Civil, a Secretaria de Qualificação e Trabalho e SENAI para a capacitação de pessoas, para atenderem à demanda de profissionais para esses novos empreendimentos. “Todo este esforço e parceria com a vice-prefeita Irmã Elionilda, Câmara dos Vereadores, Governo do Estado, SENAI, SENAC, Usina São José e todas as empresas que estão contribuindo com o crescimento, geração de empregos e a melhoria na vida das pessoas. O nosso desafio é terminar o mandato, em 2016, com cada casa de Itapissuma, tendo uma pessoa trabalhando com carteira assinada. Por isso, o nosso “slogan” é Itapissuma “construindo seu futuro e o futuro do nosso povo está garantido”, concluiu Cal Volia.

]]>

SEJA UM ASSINANTE
Como assinante, sempre que houver uma nova postagem, você será o primeiro a receber o conteúdo, com exclusividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.