Geral Política

Salário do parlamentar brasileiro é um dos mais desproporcionais

Congresso-ChargeDeputados e senadores deste meu Brasil varonil devem entrar em recesso na próxima quinta-feira (18). Bom para eles, que vão descansar de bolso cheio. E apesar de falarem que ganham um salário justo, um levantamento feito pelo blog Graphic Details, da revista The Economist, mostra que essa “justiça” é bem desproporcional em relação à renda média da população que colocou as excelências lá na Congresso.

O Graphic Details listou 29 países e comparou quantas vezes os congressistas recebem a mais do que a população. A renda da população de cada país foi calculada através do PIB per capita em paridade de poder de compra (considerando a diferença do custo de vida entre os países).

Os parlamentares nigerianos aparecem no topo. Têm um rendimento bruto de US$ 189,5 mil por ano: 116 mais que a média da população. Os deputados quenianos ficam com o segundo lugar. Eles recebem US$ 74,5 mil por ano: 76 vezes. No Quênia poderia ser ainda pior, já que os parlamentares tentaram aumentar os próprios salários para US$ 120 mil por ano.

Em geral, os países africanos e os asiáticos (pobres) apresentam as maiores distorções. Os brasileiros não estão no pódio. Mas ocupam um lugar nada honroso: o sexto lugar. Ganham US$ 157 mil por ano (isso sem contar as outras verbas de gabinente). É uma renda 13 vezes maior que a média de renda per capita dos brasileiros.

A Noruega é o país com o rendimento mais proporcional à renda da população. No país escandinavo, os parlamentares ganham o equivalente a 1,2 vez o salário médio per capita da população. E olhe que eles não ganham pouco: US$ 138 mil por ano. Ou seja, lá o povo ganha bem. O custo de vida é caro, mas dá para viver bem.

Confira o ranking:

Quadro-salários-parlamentares

Fonte: Por Tatiana Nascimento, do Blog do Diário de Pernambuco.

]]>

SEJA UM ASSINANTE
Como assinante, sempre que houver uma nova postagem, você será o primeiro a receber o conteúdo, com exclusividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.