Get Adobe Flash player

Mal terminou o processo eleitoral de 2014, nos bastidores da política pernambucana, as discussões em torno das sucessões municipais já entraram na pauta dos possíveis postulantes ao cargo majoritário. Em Olinda, em meio ao desgaste da gestão de Renildo alheiros (PCdoB), alguns nomes já começam a ser especulados para suceder o gestor. O clima de acirramento começa a surgir.

Na bolsa de apostas para comandar a cidade – após 16 nos de gestão do PCdoB – pelo menos cinco nomes ligados ao PT, PCdoB e PMDB surgem no páreo. Pelo PMDB, legenda que faz oposição ao Executivo, os nomes da secretária-executiva do Prodetur, Izabel Urquiza, e do deputado estadual Ricardo Costa são os mais cotados.

Pertencente à ampla base de sustentação do governo, o PT é outra legenda que já dá sinais, internamente, que almeja assumir o cargo. Nos bastidores da sigla, os nomes da deputada estadual Teresa Leitão e do atual vice-prefeito da cidade, Enildo Arantes, ganham força. Pelo PCdoB, a deputada federal Luciana Santos reaparece como a opção natural do partido para disputar o cargo no lugar de Calheiros.

Nas hostes do PMDB, o nome de Urquiza é visto com simpatia, uma vez que ela nas duas últimas eleições obteve expressivas votações no reduto olindense frente ao correligionário. Por essa circunstância, Urquiza defende que o partido decida por uma candidatura própria e que “tenha maior receptividade entre os munícipes”. “Essa questão tem que ser ponderada”, avisou. Urquiza ressalta que, antes de tudo, a sigla precisa decidir o caminho que tomará sem precipitação.

Já seu correligionário, Ricardo Costa, corre por trás para apagar a imagem de aliado de Renildo. É que nas eleições passadas ele, ainda no PTC, retirou sua candidatura devido a um pedido do ex-governador Eduardo Campos em prol da reeleição do comunista. Porém, com o consequente desgaste da gestão, o parlamentar vem buscando se distanciar e se cacifar no partido para a disputa. Em entrevista recente à Rádio Folha FM 96,7, chegou a criticar a administração do PCdoB, dando nota três. “O povo está cansado das forças políticas que estão aí no poder. O PMDB vem sendo derrotado há algum tempo. Está na hora de dar a volta por cima”, bradou o deputado que temo aval do vice-governador Raul Henry e do senador Jarbas Vasconcelos para pleitear a majoritária, este último não contou com o apoio de Izabel na sua eleição para a Câmara Federal.

No PT, Teresa Leitão, que saiu da disputa nas eleições municipais de 2012 por forças internas do partido, defendeu candidatura própria e avisou que já no próximo mês o partido começará a discutir a tática eleitoral a ser adotada. Luciana Santos foi procurada pela reportagem, mas não atendeu às ligações.

Fonte: Por Anderson Bandeira, da Folha de Pernambuco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Encontre-nos no Facebook