Brasil Pernambuco Política

E se Eduardo for o candidato de Lula?

Mais uma para a galeria de teses sobre o rumo que Eduardo Campos tomará nas eleições de 2014. Um socialista com passe-livre nos corredores do Campo das Princesas garante que, na última conversa que tiveram, o ex-presidente Lula pediu, isto mesmo: pediu, ao governador que seja candidato à Presidência da República. “Agora é carga!”, comemorou o palaciano. A versão vem no momento em que a bancada federal do PSB saiu de uma reunião com o cacique, no Recife, fechada com a construção do projeto nacional do pernambucano. Mais ainda, diz o socialista em reserva, não seria uma segunda candidatura da base, mas uma alternativa à reeleição de Dilma. Teria Lula pragmatismo suficiente diante da queda de aprovação da presidente de articular um candidato de outro partido para salvar o projeto? Outra versão reza que o ex-presidente não foi tão categórico na conversa, deixando claro apenas que não pediria ao aliado que abortasse seu projeto nacional. A comprovar.

Na espera  Enquanto Campos não anuncia sua decisão, todo o quadro político pernambucano espera com a respiração suspensa. Dependem disso a unidade da Frente Popular, o perfil do candidato do PSB à sua sucessão, as chapas proporcionais e o mapa das tradicionais migrações partidárias visando à eleição, que precisam ser realizadas até 5 de outubro. Está faltando rivotril no mercado.

OPOSIÇÃO – Também a oposição está em compasso de espera. Sabe que uma campanha estadual com Eduardo Campos levando seu candidato debaixo do braço é quase uma barbada e aposta que o socialista mantenha o projeto nacional. Sonha, ainda, que neste cenário possa trazer o PTB para o seu lado.

PMDB 1 – O PMDB, voraz e notório glutão de ministérios está propondo uma PEC que limite a 25 o número de pastas no Governo Federal.

PMDB 2 – É algo como se o ex-treinador Carlos Alberto Parreira viesse a público pedir mais ofensividade na Seleção Brasileira. Quem puder, acredite.

PMDB 3 – Sobre as seis pastas que seu partido detém, o líder Eduardo Cunha lamenta: “Tem ministro, mas não tem ministério”. Coitados…

Insistência – Outro fator pode pesar para Campos. Desgastado mas com um recall de dezenas milhões de votos, o ex-governador de São Paulo, José Serra, pretende ser candidato pelo incerto MD. O excesso de candidaturas de oposição pode minar o crescimento do socialista.

Encontro 1 – Estava programado para a última sexta-feira um encontro entre o governador e o ministro do TCU José Múcio Monteiro, que ainda consta das especulações sobre possíveis candidatos a governador que poderiam ter a bênção de Eduardo Campos. 

Encontro 2 – Como o governador permaneceria em Garanhuns durante todo o final de semana, a conversa ficou para esta semana. O prefeito de Ipojuca, Carlos Santana (PSDB), também deve ser um dos participantes do encontro.

Fonte: Por Renata Bezerra de Melo, do Folha PE.

]]>

SEJA UM ASSINANTE
Como assinante, sempre que houver uma nova postagem, você será o primeiro a receber o conteúdo, com exclusividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.