Brasil Política Segurança Transporte

Frente Parlamentar inicia grupo de trabalho, visando segurança sobre duas rodas

A Frente Parlamentar em Defesa dos Condutores e Proprietários de Veículos sobre Duas Rodas realizou, no dia 12 de março, seu primeiro compromisso oficial na Câmara dos Deputados. Presidida pelo deputado Severino Ninho (PSBPE), a reunião contou com presença de entidades e sindicatos do ramo e teve como objetivo direcionar os trabalhos para o primeiro semestre de 2014 e aprovar a ata de lançamento da Frente.

Diante da gravidade do quadro atual de mortes e acidentes e todo o país, Severino Ninho lembrou que foi este o principal motivo da criação da Frente, ocorrida em setembro passado. “Isso tem trazido graves consequências para toda nação. Agora poderemos ajudar com políticas públicas eficientes e aprovar medidas que assegurem condições de segurança ao tráfego de veículos sobre duas rodas”, explicou Ninho.

Segundo o líder do PSB, deputado Beto Albuquerque (RS), a diminuição do número de mortes no trânsito é um dos grandes desafios que precisam ser enfrentados no Brasil. “Convivemos hoje com algumas vergonhas nacionais. Além da corrupção e da má qualidade da saúde pública, assistimos cerca de 60 mil mortes no trânsito por ano. São mais de 110 mortes por dia, sem que tenhamos políticas unificadas de reação a essa barbárie que nem as piores guerras conseguem superar.”

O vice-presidente da Frente, deputado Glauber Braga (PSB-RJ) também participou da reunião e afirmou que é necessário haver uma conexão direta com a classe de motociclistas, ciclistas e outros órgãos para a realização de um trabalho eficiente. “Um tema como esse não pode deixar de ter a participação direta dos segmentos da sociedade que já trabalham e reivindicam seus direitos”, lembrou Glauber.

Calendário – Este ano deve acontecer, em Brasília, um grande seminário sobre o tema. “Ainda vamos juntar esforços para convidar a sociedade e organizações civis para a realização em uma data que seja proveitosa para todos”, disse Ninho. Além disso, os deputados socialistas sugeriram diminuir o nome da Frente para facilitar a memorização do nome durante o ano de trabalho.

A criação da Frente está em sintonia com as determinações das Organizações das Nações Unidas (ONU), sobre a redução dos acidentes. Em 2011, a Comissão Global para a Segurança no Trânsito da ONU lançou um plano de ação para a década 2011/2020, recomendando aos países membros medidas imediatas de atenção e prevenção contra a violência no trânsito. O Brasil aderiu à iniciativa e, assim, se comprometeu a tomar novas medidas para prevenir os acidentes no trânsito.

]]>

SEJA UM ASSINANTE
Como assinante, sempre que houver uma nova postagem, você será o primeiro a receber o conteúdo, com exclusividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.