Educação Igarassu Meio Ambiente Saúde

Igarassu ganha projetos fitoterápicos e fossas biodigestoras na agricultura

Em parceria com a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e a Ong Cerhto (Centro Educacional de Recursos Humanos e Trabalho Ocupacional) a Prefeitura Municipal de Igarassu, através das Secretarias de Agricultura e Infraestrutura dará o pontapé inicial nos trabalhos fitoterápicos e fossasbiodigestoras nas áreas rurais e urbanas do município.

O projeto é definido como um sistema de tratamento de esgoto que consiste em um reaproveitamento da água do esgoto sanitário para a agricultura familiar. A cidade tem uma significativa extensão de propriedades rurais atuando diariamente e com a implantação do plano objetiva-se reforçar o tratamento da água, evitar a poluição do solo, além do biofertilizante que pode ser utilizado na produção agrícola.

De acordo com o Secretário de Agricultura e Pesca da região, Edilson Uchôa, este sistema é simples, evita doenças e ainda ajuda o meio ambiente a se tornar mais sustentável. “A importância deste projeto é a despoluição do lençol freático, zerando a poluição e melhorando a parte ambiental”, afirmou Uchôa.

A professora e pesquisadora da UFRPE, Fátima Navarro, entende o projeto como uma ferramenta de tecnologia social e saneamento básico, por ter sido aplicado em outros municípios do interior do Estado, por meio de sua experiência de ensino e prática com alunos da instituição. Já o Presidente da Ong Cerhto, Jaime Roma acredita num melhor meio de vida para os trabalhadores do campo como um todo. “O projeto é um instrumento que serve para melhorar a qualidade de vida do agricultor, pois haverá o controle da poluição da água e o produto final serve como adubo no plantio”, ressaltou.

Os responsáveis pela ideia pretendem implantar o plano a princípio nos espaços rurais de Igarassu para em seguida chegarem às áreas urbanas da localidade.

]]>

SEJA UM ASSINANTE
Como assinante, sempre que houver uma nova postagem, você será o primeiro a receber o conteúdo, com exclusividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.