Cidade em Ação Igarassu Política

Reabertura da Rua da Fábrica facilita acesso para veículos

Acesso: A rua é uma opção para o centro administrativo. Acesso: A rua é uma opção para o centro administrativo.[/caption]

Uma conquista que começou a ser alcançada no ano passado pela população de Igarassu, está prestes a concretizar-se por completo. A Transportadora Itamaracá iniciou os trabalhos de recuada do muro da Rua Severino Uchôa Cavalcanti, também conhecida como a Rua da Fábrica. Essa via tem sido devolvida ao povo graças a uma indicação do vereador Ademar de Barros (PDT) na qual foi solicitada a reabertura dela ao tráfego de veículos.

De acordo com Ademar, a sua reabertura para a ida e vinda de veículos vai ajudar a desobstruir o trânsito no centro da cidade. “Seja pela  manhã ou nos finais de semana, presenciamos mais engarrafamentos no centro, pois tanto os carros vão para o Sítio Histórico, quanto os que seguem no sentido Itamaracá, ficam presos num afunilamento. A Rua da Fábrica é uma alternativa”, comentou.

A via em questão propõe-se a ligar o tráfego vindo da BR-101 com o Sítio Histórico e centro administrativo da cidade. “Ela desemboca, justamente, em uma parte vital de nosso município que é onde fica agência dos correios, bancos, cartório e prefeitura”, acrescentou Ademar, ressaltando que a iniciativa era um passo fundamental para a realização de um reordenamento urbano na cidade.

O vereador disse que a rua estava fechada desde a gestão do ex-prefeito Joaquim Guerra, quando foi concedida à Transportadora Itamaracá o direito de uso da via para que a empresa pudessem ampliar a garagem e construir um dique de lavagem para os ônibus da frota. Ademar disse ainda que, há alguns anos, porém, a empresa transferiu-se para Abreu e Lima e o espaço passou a ser utilizado apenas como garagem de trios elétricos e ônibus antigos.

“Entretanto, não são apenas os motoristas que serão beneficiados com a reabertura da Rua da Fábrica. Durante muitos anos, o local era conhecido como a ‘passagem perigosa’. Ali perto, temos um terminal de ônibus e mesmo aquela passagem sendo um atalho para a casa de muitas pessoas, que chegavam tarde e cansadas do trabalho, era pouca utilizada por medo. Sem movimentação, ficava um local deserto, com muro alto dos dois lados e escuro”, comentou o vereador.

Ademar ressaltou ainda que o mesmo documento dá poderes à prefeitura de solicitar que a terra seja revertida ao Patrimônio Municipal caso haja necessidade de utilizá-la. Outro aspecto levantado por Ademar é o fato de a Transportadora Itamaracá está instalada em Abreu e Lima e a área ter passado a ser usada apenas como garagem de trios elétricos e ônibus antigos.

]]>

SEJA UM ASSINANTE
Como assinante, sempre que houver uma nova postagem, você será o primeiro a receber o conteúdo, com exclusividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.