Pernambuco Política

Sérgio Xavier surge como opção para o Senado

Sérgio foi quem aproximou Marina Silva do governador Eduardo Campos. (Foto: Nando Chiappetta/DP/D.A PRESS) Sérgio foi quem aproximou Marina Silva do governador Eduardo Campos. (Foto: Nando Chiappetta/DP/D.A PRESS)[/caption]

A Rede deve engrossar um pouco mais o caldo da sucessão estadual no próximo final de semana. O receio do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) em aceitar o convite do governador Eduardo Campos (PSB) para concorrer à reeleição abriu espaço para o surgimento de outro nome no cenário, o do secretário de Meio Ambiente, Sérgio Xavier, filiado ao PV. No sábado, representantes da sigla da ex-senadora Marina Silva vão se encontrar para debater estratégias eleitorais para 2014 e um dos pontos a ser discutido será o nome de Xavier como opção para o Senado. Argumentos não faltam à Rede para sustentar o nome do secretário, que tem ligação umbilical com o PV de Pernambuco. Os marineiros, contudo, só vão se aprofundar no assunto após o dia 4 de fevereiro, quando Eduardo e Marina vão lançar as diretrizes do programa de governo em Brasília.

Sérgio Xavier não foi localizado pela reportagem para falar sobre o assunto. Mas o nome dele vem sendo defendido especialmente pelo presidente do PV estadual, Carlos Augusto, e por lideranças nacionais próximas a Marina, que pediram reserva. Todos sustentam que a aliança entre a Rede e o PSB praticamente começou por Pernambuco, por meio de conversas entre Xavier e Marina Silva. Os dois são muito próximos desde a campanha de 2010, considerando que, naquela época, Marina saiu como presidenciável e Sérgio Xavier concorreu ao governo do estado contra o próprio Eduardo Campos. Pouco depois, o PV se aliou ao governador e Xavier foi chamado para ser secretário. O papel dele na aproximação entre Eduardo e Marina Silva foi admitido pela ex-senadora, quando ela esteve em Pernambuco em outubro do ano passado.

O debate sobre o nome de Sérgio surgiu um dia depois de Marina dizer a alguns jornalistas que aceitaria ser vice de Eduardo. O titular da pasta de Meio Ambiente, nesse caso, estaria sendo trabalhado para o Senado num quadro onde Jarbas não será candidato à reeleição e o deputado federal Raul Henry, do PMDB, estará como vice na chapa majoritária encabeçada pelo PSB. É importante ressaltar que o PMDB delegou a Jarbas o papel de articulador junto a Eduardo, os dois já conversaram sobre o assunto de forma sutil e o senador estaria repensando a possibilidade de concorrer ao Senado.

Eduardo não botou nenhum obstáculo à reeleição de Jarbas, mas deu acesso a ele sobre as pesquisas de opinião que o PSB realizou neste mês. Nelas, Jarbas aparece como favorito ao Senado, com cerca de 35% a 40%, inclusive acima do ex-prefeito João Paulo (PT). Mas ele não tem certeza de que terá afinidade o suficiente com o nome a ser escolhido por Eduardo para disputar o governo. Se for um nome dos quadros mais técnicos do PSB, por exemplo, Jarbas não se sentiria à vontade, nem se encaixaria no discurso do “novo” pregado por Eduardo.

Fonte: Por Aline Moura, do Diario de Pernambuco.

]]>

SEJA UM ASSINANTE
Como assinante, sempre que houver uma nova postagem, você será o primeiro a receber o conteúdo, com exclusividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.