Editorial

Vírus mortal da China deixa o mundo em estado de alerta

Por Jailton Lima

O vírus mortal, o Coronavírus, que está dizimando vidas na China e contaminando milhares de pessoas, pode se tornar uma epidemia mundial, segundo informa a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mais de 300 chineses foram mortos e cerca de 14 mil estão infectados. As autoridades chinesas não estão dando conta do grande número de pessoas infectadas e esse contingente cresce a cada dia. Informações independentes afirmam que a quantidade de óbitos pode chegar aos milhares.

Mas o Governo de Pequin evita dar mais informações precisas ao mundo. Talvez, a intenção é evitar o desespero e a fuga em massa, o que poderia ser uma porta aberta para a propagação do vírus mortal.

Ainda segundo as autoridades, os que estão infectados têm grandes possibilidades de morrer, principalmente crianças e idosos. Nesse momento, os hospitais das cidades chinesas, que são o foco da disseminação do coronavírus, estão todos na sua capacidade máxima de atendimento.

Há relatos de pessoas caídas nas ruas em busca de atendimento médico. Algumas não resistem e vêm à óbito. A situação na China tornou-se caso de emergência de saúde mundial. Cientistas correm contra o tempo para descobrirem uma vacina para a cura do vírus.

Mas enquanto isso não acontece, o vírus da morte continua a se espalhar não só no território chinês, mas também em outros países que têm contado com o país. A OMS recomenda muita calma e ações para evitar que outras regiões sejam infectadas.

SEJA UM ASSINANTE
Como assinante, sempre que houver uma nova postagem, você será o primeiro a receber o conteúdo, com exclusividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.