Crianças pobres comendo
Brasil Editorial Social

Os pobres e desvalidos conseguem se alimentar

Por Jailton Lima –

Uma coisa é certa nessa pandemia destruidora, se não fosse a intervenção providencial do Governo Federal, com o “dilúvio” de dinheiro injetado na economia, sobretudo, os recursos creditados ao “santo” Auxílio Emergencial para mais de 75 milhões de brasileiros.

O dinheiro do Auxílio Emergencial não só aliviou a vida de milhões de pessoas, principalmente, os desempregados e os informais, como também aqueceu a economia em alguns setores.

Os desvalidos e os pobres, durante esse período, estão colocando um pouco mais de comida nas geladeiras e também pagar algumas contas, como água e luz. Apesar de não ser uma renda suficiente e fixa, o Auxílio Emergencial tem se tornado uma proteção financeira, para combater os efeitos devastadores dessa crise pandêmica.

O Governo Federal, nesse ponto, sensibilizou-se com o sofrimento dos pais de famílias, que, em meio à uma onda de desemprego, não tinham onde e como obterem dinheiro para o sustento de seus filhos.

Aprova disso, é que o presidente da República, Jair Bolsonaro, autorizou a liberação de mais duas parcelas, no valor e R$ 600,00, nos meses de agosto e setembro. Esses recursos vão trazer um pouco mais de alívio financeiro aos brasileiros afetados duramente pela atual crise.

SEJA UM ASSINANTE
Como assinante, sempre que houver uma nova postagem, você será o primeiro a receber o conteúdo, com exclusividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.